quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

cerveja e amanhecer.










a cerveja se estende até o mercado de casa amarela e o amanhecer se torna mais bonito.
aniversário do meu nego.

câmera - canon ae-1
filme - lomography negative iso 400

3 comentários:

  1. Soneto da manhã primeira

    Quero a manhã exata, a manhã viva,
    pois estas luzes e estes vôos na aurora,
    são só ensaios de manhãs. E agora
    o que eu quero é a manhã definitiva,

    a autêntica manhã pura, exclusiva,
    manhã nascida de si mesma e fora
    desta jubilação falsa e sonora
    que só por um momento nos cativa.

    Ah, a manhã da última promessa,
    manhã de um novo mundo que começa,
    mais acessível, mais humano e bom.

    Meu Deus, seria como chegasse
    a manhã do primeiro sol que nasce,
    da cor primeira e do primeiro som.

    José Chagas

    ResponderEliminar